História de Caxingó

Pelo poder do destino, pairou aqui no idos do ano de 1861 o imigrante Otávio Medeiros da Cunha e sua esposa Amélia Santos Medeiros, que se deslocaram do Alto de Sertão Pernambuco e vieram fazer morada do lado esquerdo do Rio Longá, quando aqui era município de Parnaíba.
Quando Otávio Medeiros da Cunha chegou neste local, achou muito bonito para uma morada e ali arranchou-se, pois era um vale apropriado para trabalhar dentro da lavoura.
Tempo depois, Otávio Medeiros da Cunha, devido o lugar apropriado para chegada de outros aspirantes da mesma profissão de lavrador, tornou-se necessário colocar um pequeno comércio sem olhar as dificuldades da aquisição de mercadorias, porém atraiu os moradores das fazendas São Caetano, Granjo, Olho d`água dos Balduínos e Caraúbas, pois já existiam na época, vinham comprar as mercadorias que precisavam em Otávio Medeiros.
Como Otávio Medeiros da Cunha tinha sofrido, ainda em Pernambuco, um acidente que lhe foi preciso amputar a perna esquerda, quando aqui chegou e começando trabalhar e fazendo seu pequenino comércio foi bem sucedido. 
Depois ficou conhecido como Caxingó, devido o esforço de caminhar com uma perna só. Todos da região, se juntavam para chegar até o comércio de Caxingó fazer nossas compras! 
Dando mais tarde origem ao nome de Caxingó a este povoado.
Como não tinham filhos este casal fundador deste tão querido Caxingó, foi sucedido pelos primeiros habitantes: Antônio Lucas de Carvalho, vindo da vizinha Vila de Buriti dos Lopes, Felipe Alves da Chagas, Francisco Alves Ribeiro Franco, Eduardo Neri Machado, imigrante do vizinho Estado do Ceará, do lugar Boíba, hoje Estado do Piauí município de Cocal. Chegando no anos de 1920, o sr. Felipe Neri Machado, casando com uma filha ilustre de Caxingó, tornando-se um forte comerciante e grande criador de gado.
Em seqüência no ano de 1922 chegou o sr. Antônio Joaquim de Carvalho, imigrante de Cocal dos Alves município de Cocal-PI; casando com uma cunhada do sr. Felipe Neri Machado e eram conterrâneos, tornando-se Antônio Joaquim de Carvalho o maior fazendeiro da região e forte comerciante desta terra. Lembramos o cap. Clarindo Rodrigues de Carvalho, já filho de nossos primeiros habitantes deste nosso estimado Caxingó, destacando-se como fazendeiro e grande militante na política de Buriti dos Lopes, sendo delegado de polícia neste povoado por mais de 30 (trinta) anos. E hoje este povoado, através da lei estadual nº 4.811, de 27 de dezembro de 1995, elevou-se à categoria de cidade e transformou-se na linda e próspera Caxingó. 

Gentílico: caxingoense 

Fonte: IBGE

MAIS SOBRE CAXINGÓ

 

HINO DE CAXINGÓ

Letra: Enivon / Nato Sobrinho
Música: Enivon / Genival Cardoso

Caxingó, ó terra adorada,
Sou teu filho, nasci pra te amar.

Pela as mãos, de Deus foi criada,
Sobre às margens do Rio Longá.

Caxingó, o sol brilha bem forte
É mais claro que a luz do luar.

Aos raios do dia amanhece,
Com os pássaros, felizes a cantar. (bis)

O teu solo, és grande riqueza
Resplandece, os verdes carnaubais.

Quem tem fé e esperança alcança,
A conquista entre a guerra e a paz.

Liberdade, batalha vencida,
Povo honrado, heroico lutou.

Caxingó, sou teu filho querido,
Honrarei teu nome sem temor.

Caxingó, sou teu filho querido,
Levarei teu nome onde for.